O que é

Esta iniciativa conecta pequenos negócios locais impactados pela pandemia do Covid-19 com estudantes, profissionais, grupos e empresas de marketing e comunicação, visando o desenvolvimento de soluções para que a empresa possa se reestabelecer.

Café do Porto

Será uma estratégia de comunicação que acompanha o novo modelo do negocio, uma experiência digital. Um ambiente onde se criará conteúdos sobre cultura, arte e café, em lives colaborativas com artistas e receitas para os novos modos de tomar café. Um lugar par todos divirmos um momento, do Barista ao Artista.

As retrições sanitarias de 2020 frente à Pandemia fez com que diversos estabelecimentos revissem seus modelos, afinal as cafeterias por muito tempo ficaram vazias neste periodo. Contudo, segundo a Associação Brasileira da Industria do Café (Abic) apontou aumento de 35% no consumo de café em Março de 2020. Nisso o Café do Porto se reinventou, transformando-se em uma experiência digital onde a experiência do café chega até a casa do consumidor. Porém, segundo a própria fundadora Ana Cláudia, a comunicação do Café do Porto não acompanhou o novo momento da empresa as quais busca se diferenciar e chegar até o público com toda experiência de 25 anos de história.

Olhamos para a relação do café com a arte. E também para os concorrentes, as quais foi percebido que a comunicação gira em torno do produto em si, o que é frágil para uma empresa. O café é um produto comum, se a comunicação se baseira neste, funciona para qualquer marca sem muita diferenciação. Contudo, Café do Porto sempre foi ligado à tradição portoalegrense e à arte. Onde há a oportunidade para que seja comunicado a marca: um café ligado à cultura em um ambiente digital, com conteúdos e engajamento na vida do consumidor. Pois queremos assim maior engajamento e diferenciação da marca.

Vamos criar uma comunicação que destaque o novo modelo digital do Café do Porto, que conecte os conceitos de história, arte e café. Criando conteúdos digitais que engaje, converta e fidelize a marca para o público. Uma experiência 360º totalmente digital. Aderente ao novo modelo do produto que está sendo construido. O conceito resume o ambiente digital que iremos criar: "Do Barista ao Artista". Conectando artistas ao café em lives e colaborações. Uma via de mão dupla, que contribui tanto para divulgar os trabalhos tanto quanto engajar consumidores e conecta-los. As 3 fases da comunicação irão durar num total de 6 meses, entre awereness, conversão e retenção. Usando instagram, blog, lives e mídias pagas, para divulgar conteúdo. Converter em cliente e manter consumidores engajados com a marca.



Ver vídeo Arquivo do projeto

Amor Maior

A campanha tangibilizará o propósito de compartilhar as vivências de mãe e apoiar as mulheres por traz deste importante papel. Como a campanha levantará uma bandeira fundamental para a sociedade, acreditamos que este movimento possa impulsionar o conhecimento, o engajamento e, por fim, a conversão dos produtos Amor Maior.

As alegrias e os desafios da maternidade deram vida, em 2018, à Amor Maior, uma empresa de duas mães que, dia a dia, transformam a experiência de maternar em trabalho com um grande propósito: compartilhar as vivências sobre a maternidade traduzido em produtos e ações de um profundo carinho. A empresa produz de capas de caderneta de vacinação até diários de gestação. Tem como público-alvo gestantes nos últimos meses de gravidez e mães até o filho ter 1 ano de idade. Existe uma clara diminuição deste mercado, visto que a taxa de natalidade no Brasil cai ano a ano. O recorte sócio-econômico é de classe A/B do sul e sudeste do Brasil. O principal canal de venda sempre fora o Instagram da marca. Com a pandemia, a venda por este canal chegou a triplicar, mas em novembro o volume de vendas retornou aos níveis de pré-pandemia. A economia se encontra congelada e com grandes entraves ao crescimento. Alguns dos principais economistas apontam que o Brasil está numa encruzilhada.

Mesmo tendo produtos de reconhecida qualidade, a marca não consegue ampliar de forma sustentável o seu volume de vendas. A pandemia empurrou as empreendedoras a acelerar a digitalização de suas vendas que antes também acontecia em feiras de design, como a Open. Infelizmente, este investimento de 2020 não resultou na grande virada que a empresa precisava dar. A Amor Maior tem uma trajetória correlata àquelas de startups: hoje, encontra-se na fase de tração/maturidade e precisa urgentemente passar ao scale-up para navegar mares mais tranquilos e, de fato, se estabelecer como um player importante no segmento de acessórios para bebês.

A estratégia está focada em ampliar o público que compra e conhece a marca; diversificar produtos e canais de distribuição; e agregar valor à marca através uma campanha que reposiciona seu propósito e tangibiliza suas verdades: 1. Campanha / ações Mulheres de Peito Aberto; 2. Campanhas de marketing digital com foco em geração de leads qualificados; 3. Inbound Marketing na landing page “Mulheres de Peito Aberto”; 4. Eventos híbridos entre o digital e o físico com temas, como: "Mães de peito aberto: Home office” “Mães de peito aberto: sexo na agenda”, etc. 5. AMPLIAÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DE PDV: campanha B2B para a entrada em PDVs co-relacionados com potenciais starts de consumo (chá de fraldas, produtos de bebês, etc..): farmácias (Panvel) e lojas de produtos infantis de pequeno porte e com empreendedores locais (loja do Hosp. Moinhos); 6. Campanha de abordagem à pediatras e obstetras para que eles participem da campanha “Mulheres de Peito Aberto” ao disponibilizarem o PDV com QR code de venda; 7. Ampliação de seu portfólio de produtos: tanto na horizontal, ao oferecer novas opções de acessórios para bebês que tenham fit com a marca; quanto na vertical, ampliando a oferta de seu principal produto, a capa para a carteira de vacinação para: linha vegana (sem utilização de couro), Linha Mãe de Pet, Linhas de co-branding: Amor Maior + Ortopé.



Ver vídeo Arquivo do projeto

Femo Bene Alimento e Bebidas

A família Dani iniciou uma corrente de solidariedade quando, em meio a pandemia, criou a Femo Bene para fortalecer os negócios dos parceiros e a economia local. Para darmos continuidade a essa corrente, nos propomos a entregar um plano de marketing que visa solidificar a sua presença e o seu diferencial no mercado, estreitar o laço com os parceiros, atuar de forma mais estratégica e próxima com os clientes e, consequentemente, aumentar a margem de lucro – tanto da Femo quanto dos fornecedores.

A Femo Bene, empresa da família Dani, foi criada na pandemia para fazer o bem. Dani, de origem italiana, quer dizer “dano”, e ouvindo a associação entre sobrenome e significado, Caroline Dani, idealizadora do projeto, decidiu seguir o caminho oposto de dano e criou a Femo Bene – que quer dizer fazendo o bem. Além da história cativante por trás do nome, a empresa se consolidou com base no propósito de apoiar pequenos produtores, fortalecendo a economia local. Para trilhar esse caminho, firmou parceria com fornecedores para vender seus produtos. Em atuação desde julho, a Femo Bene conta com sete parceiros: @vinicoladonaffonso, @zaccaron, @docessilber, @vinicolasantini, @perico, @familiabebber e @comercial.villafrancioni. O catálogo de itens vai desde vinhos e espumantes até produtos artesanais, como massas e doces. Desde o surgimento, a Femo Bene gerou um aumento de até 1650% do faturamento dos seus parceiros – como foi com a Zaccaron – impactando significativamente no lucro das empresas

A Femo Bene, desde o seu surgimento, focou o investimento de tempo, recursos e energia nos negócios dos produtores locais. Por esse motivo, e por ser um tema que não é de domínio dos idealizadores da empresa, a estratégia de marketing voltada para posicionamento da marca e para ações de engajamento junto aos parceiros e clientes, acabou ficando em segundo plano. Diagnosticamos que hoje não existe um posicionamento da Femo Bene, além de o propósito da empresa não ser explorado da melhor maneira. Não há definição da personalidade da marca, o que acaba ofuscando a sua diferenciação dos demais varejos similares do mercado. Notamos também a inexistência de padronização visual, de linguagem e de uma estratégia de conteúdo bem definida. Dentro desse cenário inexplorado, apesar do aumento significativo da margem de lucro dos seus fornecedores, as vendas podem apresentar números ainda mais expressivos.

Com base nas oportunidades de melhoria identificadas, construímos uma estratégia de marketing baseada em três frentes de atuação: I – Marca II – Parceiros III – Clientes Dentro dessas três frentes, elencamos as seguintes ações de melhoria para cada uma: I – Marca Identidade visual a) Fortalecimento da marca nas redes sociais b) Personalização do atendimento no WhatsApp Business c) Melhoria da presença da Femo Bene em apps de delivery Posicionamento de marca a) Criação de um manifesto e de um vídeo manifesto b) Construção de um website conceito – sensorial c) Definição de uma estratégia de conteúdo para redes sociais II – Parceiros Aproximação pelo propósito a) Entrega do Quadro do Propósito b) Criação da Galeria dos Parceiros c) Transformação de parceiros em multiplicadores Fortalecimento dos negócios a) Criação da ação Parceiro da Semana b) Construção de relatório mensal de resultados III – Clientes Estratégias de vendas a) Criação da iniciativa Feedback do Bene b) Criação de cestas e kits comemorativos c) Conquista de apoiadores para brindes patrocinados Novas experiências a) Criação do kit degustação b) Criação do Clube de Assinatura c) Criação do Box Experiência



Ver vídeo Arquivo do projeto

Madalena Joias Vintage

A campanha digital e institucional “Joias com história” propõe a valorização dos momentos únicos e das lembranças eternas, que se traduzem nessas peças atemporais, belas e raras. Joias carregam significados especiais e, em uma nova aquisição, são ressignificadas. É a experiência da reescrita de uma história com requinte e originalidade, enaltecendo a singularidade de cada pessoa.

Madalena Joias Vintage existe desde 1976, mas foi no final de 2019 que a empresa ganhou uma identidade visual e perfis nas redes sociais. As joias second hand apresentam um formato de compra e venda sustentável e consciente, além de valorizar ainda mais as peças vendidas. Com o surgimento da pandemia, ocasionada pela Covid-19, a procura pelas joias diminuiu, reduzindo o ticket médio e o número de clientes.

O agravamento da pandemia gerou redução na venda das joias, e a marca que estava iniciando sua presença no digital se encontrou desconectada da sua persona. Isso porque as publicações realizadas pela Madalena Joias Vintage são realizadas majoritariamente no Instagram, rede social onde 69% dos usuários possuem menos de 35 anos de idade*. A persona da marca diz respeito às mulheres de 45 a 54 anos de idade que, por sua vez, podem estar consumindo conteúdos em outros ambientes digitais, como o Facebook, por exemplo, que nos últimos anos revela um aumento significativo de usuários com mais de 50 anos. Além de aumentar o número de vendas, a empresa tem o objetivo de ser referência no segmento de joias second hand. *(Fonte: statista.com/statistics/248769/age-distribution-of-worldwide-instagram-users)

Implementação de campanha digital e institucional para a Madalena Joias Vintage, a fim de criar uma conexão com a sua persona, atrair potenciais clientes e estabelecer um relacionamento consistente. A marca apresenta atributos e diferenciais que podem ser explorados no diálogo da campanha, como a sustentabilidade, a ressignificação das peças, a beleza da originalidade e a credibilidade e autoridade no assunto, construídas pela empresa ao longo dos seus 44 anos de existência. A campanha digital estabelece presença no Instagram e no Facebook, neste último a persona da marca se encontra em maior número, considerando a sua faixa etária. O conceito criativo da campanha traz uma linguagem emocional com o intuito de se aproximar dessas mulheres de 45 a 54 anos de idade. A partir da premissa de que as joias second hand são itens atemporais, belos e únicos, a campanha carrega a ideia de que joias têm história, são peças raras com significados especiais e, em um novo momento de aquisição, produzem sentidos renovados. É a experiência da reescrita de uma história com requinte e originalidade. “Joias com história” valoriza os momentos únicos e as lembranças eternas, enaltecendo a singularidade de cada pessoa.



Ver vídeo Arquivo do projeto

Ishtar

A Ishtar foi fortemente impactada pela pandemia. Muito disso se deu pelo fechamento das lojas físicas e pela ausência de um e-commerce bem posicionado. Diante da possibilidade de reativarmos essa ferramenta e de enxergarmos as revendedoras como um dos principais canais de venda da marca, desenvolvemos uma estratégia para uma campanha com foco nessas frentes. A ideia é alavancar as vendas da Ishtar e, consequentemente, contribuir para a retomada da economia local.

A Ishtar, loja de alfaiataria feminina, está no mercado desde 2002 com a proposta de oferecer conforto, qualidade e versatilidade para as mulheres. Ela surgiu a partir da ideia de desenvolver um vestuário moderno, com fabricação própria, permitindo pequenos lançamentos a cada 15 dias. Ou seja: as coleções da Ishtar estão em constante renovação. A marca oferece preços justos, prezando sempre pela boa qualidade das peças e pela impecabilidade no acabamento. Todos os produtos são fabricados no Rio Grande do Sul, valorizando o trabalho local e, consequentemente, contribuindo para a economia da região. A Ishtar atua, hoje, com três lojas físicas, com e-commerce e com revendedoras, que são representantes da marca externamente. Com relação às revendedoras, a mecânica é a seguinte: elas escolhem as peças e quantidades e retiram em loja para revenderem, tendo facilidades no pagamento e desconto progressivo.

O e-commerce não é o foco da Ishtar. A margem de lucro das vendas por essa plataforma não é significativa em comparação às demais frentes de atuação da marca. Com isso, a pandemia afetou – e muito – a empresa, que se viu com as lojas físicas fechadas por tempo indeterminado. Além de perderem o seu principal canal, a marca, que tinha grande parte do lucro advindo das vendas de uniformes, acabou reduzindo esse ganho também. Já que as empresas precisaram adotar o modelo home office, restou pouquíssima demanda de busca pelos uniformes. O canal mais forte que praticamente surgiu e que se fortaleceu durante a pandemia foi o das revendedoras.

Diante do cenário desafiador exposto, propomos uma campanha para alavancar as vendas da Ishtar, em primeiro lugar pelo que se tornou o seu principal canal de vendas – as revendedoras – e, em segundo, como uma tentativa de reforçar o e-commerce, que estava praticamente em desuso. O foco da campanha é transmitir as seguintes mensagens: - É possível estar elegante e confortável ao mesmo tempo. - A Ishtar tem peças pra deixar o look do home office mais elegante, sem perder o conforto. Com base nessas duas principais frentes, criamos a campanha “Look de home, jeito de office” que, como o próprio conceito explica, é o quanto com a Ishtar podemos arrasar no outfit do home office sem perder o conforto. Para a divulgação da campanha, propomos uma série de ações, que foram divididas da seguinte forma: Pré-lançamento – momento em que direcionamos nossa comunicação para sensibilizar e engajar vendedoras e revendedoras, tornando-as representantes e porta-vozes da campanha junto às clientes. Lançamento – estratégia de divulgação da campanha voltada para as redes sociais, site e lojas físicas da marca (ações que vão desde a personalização do atendimento virtual e promoções até investimento no digital para levar, além da campanha em si, conteúdo de relevância para esse público). Sustentação – realização de ações de reforço com multiplicadoras e interações com clientes Ishtar.



Ver vídeo Arquivo do projeto

Carol Ojeda Design Gráfico

A partir dos problemas identificados junto com o cliente, desenvolvemos e aplicamos uma metodologia própria para resolução de todos os pontos do problema. Dentro da metodologia passamos por todos os pontos necessários desde o core business e pontos administrativos até organização e definição de estratégias de comunicação. No arquivo de PDF do projeto e no vídeo você encontra todas as ações desenvolvidas junto ao cliente.

A Carol é uma profissional com 11 anos de mercado, formada em Publicidade e Propaganda com pós em design gráfico, sempre atuou dentro da área de criação na cidade de Porto Alegre/RS e em todos estes anos de carreira, desenvolveu habilidades dentro das competências de criação de identidade visual, Design de sites e aplicativos, desenvolvimento de materiais publicitários para mídias on-line e off-line, e habilidades em trabalhos focados na experiência do usuário (Ux Design). A marca possui, hoje, alguns pontos de contato dentro do universo digital como: Site, Instagram, Facebook, Behance, Whatsapp e e-mail para contato com os clientes. Os objetivos de marca foram definidos focando em melhoria no posicionamento digital para atração de novos clientes e ampliação do reconhecimento de marca.

Inicialmente a principal definição do problema foi relacionada a falta de conhecimentos em marketing, inclusive esta é a descrição do problema dentro da página de adoção da empresa. Entretanto ao longo das primeiras reuniões identificamos alguns pontos importantes que definimos abaixo como: problema principal e problemas secundários, a partir deles desenvolvemos o projeto para atender todos os pontos e chegar a uma solução consistente para a cliente. Problema Principal: Estruturação do modelo de negócio, identificação e definição clara dos serviços e produtos, e ampliação da exposição de marca na internet para captação e fidelização de clientes e parceiros. Problemas Secundários: Falta de conhecimento mais aprofundado em marketing digital, falta de definições estratégias para os canais de comunicação, necessidade de organização técnica na administração do negócio para tornar o modelo sustentável, necessidade de desenvolver um planejamento estratégico digital para o ano de 2021.

A partir dos problemas identificados junto com o cliente, desenvolvemos e aplicamos uma metologia própria para resolução de todos estes pontos. Dentro desta metodologia passamos por: análises e criações estratégicas para alinhamento de modelo de negócio, identificação e definição de valoração dos projetos para o envio de orçamentos adequados, definição de controle de fluxo de caixa, sugestão de organização administrativa enquanto MEI, organização e definição de estratégias de comunicação focando em canais digitais e calendário comercial para o planejamento de 2021. Dentro de cada um destes tópicos nós utilizamos ferramentas gratuitas, desenvolvidas por nós e adequadas especialmente para o cliente Carol Ojeda. Para cada tópico abrimos discussões ajudando o cliente a compreender mais sobre o próprio negócio e ensinando a usar as ferramentas de maneira que ela possa continuar executando e planejando suas ações de forma independente pois terá autonomia e conhecimento para seguir desta maneira. Além de todas as discussões e do material desenvolvido dentro da metodologia a cliente ainda ganhou uma formação focada em mídias sociais para ampliar seus conhecimentos em desenvolvimento de conteúdos e anúncios para sua própria marca e para as marcas de seus clientes. O material é um curso administrado de forma EAD com uma carga horária superior a 30 horas e que será imprescindível na execução das estratégias definidas dentro da metodologia.



Ver vídeo Arquivo do projeto

Corpo e Fala

Levantamento da história pessoal da empreendedora, para entender os pontos de conexão entre as suas diferentes formações e os possíveis territórios de atuação na construção de uma narrativa de marca. Definição do propósito e valores da marca Entendimento da transformação que o serviço oferecido traz para os clientes Reconhecimento de arquétipos psicológicos de construção de marca Desenvolvimento de Voice Deck da marca

Erica Martinovski é Fonoaudióloga, Terapeuta Corporal e Instrutora de Yoga. Com essas três formações, ela atuava localmente e costumava oferecer três tipos de serviço presencialmente: Terapyoga: método de aprendizagem e reorganização neural e emocional através de movimentos e desbloqueios corporais, integrando conhecimentos de yoga e terapia corporal. LowPressure: uma jornada de aprimoramento e ampliação de comunicação intrapessoal para tomada de consciência e resolução de dificuldades complexas através da conexão corpo, mente, emoções e expressão. Sos talks + Soft skills: atendimentos premium individualizados, com foco em líderes corporativos que precisem rapidamente desenvolver habilidades comportamentais, de comunicação e de relacionamento para eventos/cenários específicos. Com a pandemia e a consequente aceleração digital de seus clientes/pacientes, Erica vislumbrou uma nova possibilidade para a Corpo e Fala: realizar atendimentos virtuais e em escala.

A consultoria solicitada pela Corpo e Fala foi para a definição de uma Brand Persona que consiga explorar uma conexão real e vendedora entre as três formações da empreendedora e a ajude a desenvolver uma narrativa que valorize essa multidisciplinaridade nos resultados únicos de seu trabalho. Ao avaliar o case da Corpo e Fala, a Plexos Conexões Criativas entendeu que, se o objetivo era ganhar escala, a marca precisava de um planejamento estratégico de construção de autoridade digital e lançamento de produto. Nesse contexto, a definição de uma Brand Persona seria apenas o primeiro passo de um planejamento estratégico de comunicação, que deve envolver: Definir de Propósito e Valores de Marca Definição de Posicionamento Definição de Promessa de Marca Definição de Brand Persona e Voice Deck para Narrativas Definição de Nicho de Atuação Desenvolvimento de Plano de Construção de Audiência e Autoridade Digital Desenvolvimento de Plano de Ação para Lançamento de Produto

Para definir uma Brand Persona e uma narrativa única que seja forte o suficiente para sustentar o objetivo de escala da Corpo e Fala, o projeto contou com as seguintes fases: Levantamento da história pessoal da empreendedora, para entender os pontos de conexão entre as suas diferentes formações e os possíveis territórios de atuação na construção de uma narrativa de marca. Definição do propósito e valores da marca Entendimento da transformação que o serviço oferecido traz para os clientes Reconhecimento de arquétipos psicológicos de construção de marca Desenvolvimento de Voice Deck da marca Voice Deck proposto: Propósito: Compartilhar com o maior número possível de pessoas a possibilidade de encontrar conforto na complexidade do corpo, da mente das próprias emoções e, assim, ajudá-las a reconstruir os seus caminhos com autonomia e autogestão. Posicionamento: 35% SÁBIO; 35% CUIDADOR; 30% MAGO Linguagem: SIMPLES, SIMPÁTICA, ACOLHEDORA, DIDÁTICA, ENCANTADORA, GENTIL Promessa: Ajudamos o paciente a encontrar conforto no próprio corpo e na própria história, através de metodologias únicas que ativam o realinhamento da escuta interna. Territórios: CONEXÃO, DIDÁTICA, MOTIVACIONAL, HUMANIZAÇÃO, TANGIBILIZAÇÃO e PROVA SOCIAL



Ver vídeo Arquivo do projeto

Bem-vindo ao site do Salão ARP 2020. Para uma melhor experiência de navegação coletamos cookies. Ao continuar acessando este site você concorda com nossa Política de Privacidade e utilização de cookies.
Aceitar